Copas do Mundo
Página Inicial
Notícias
Artigos
História das Copas
Copa do Mundo de 1930
Copa do Mundo de 1934
Copa do Mundo de 1938
Copa do Mundo de 1950
Copa do Mundo de 1954
Copa do Mundo de 1958
Copa do Mundo de 1962
Copa do Mundo de 1966
Copa do Mundo de 1970
Copa do Mundo de 1974
Copa do Mundo de 1978
Copa do Mundo de 1982
Copa do Mundo de 1986
Copa do Mundo de 1990
Copa do Mundo de 1994
Copa do Mundo de 1998
Copa do Mundo de 2002
Copa do Mundo de 2006
Copa do Mundo de 2010
Copa do Mundo de 2014
Copa do Mundo de 2018
Copa do Mundo de 2022
Mascotes das Copas
Copa das Confederações
Livro de Visitas
Links
E-mail

 

Um dia de glória para a França – 1998

 

Quando terminou o primeiro tempo da decisão o marcador era de 2x0 com dois gols de Zidane, ambos na cobrança de escanteios. Aos 25 minutos da fase complementar, com o Brasil perdido em campo e sem poder de reação, o sonho do penta começava a desaparecer e os franceses iniciavam a festa da conquista do titulo de campeão com a torcida cantando a Marselhesa, o hino francês. Nos descontos, Petit completou a goleada. Foi uma vitória justa apesar de que o Brasil não merecia um castigo tão grande. A França se juntava ao seleto clube dos campeões do mundo.

Na primeira fase, Zidane quase complicou o sonhos dos franceses ao ser expulso de campo no jogo contra a Arábia Saudita. O craque deu um pontapé no adversário e foi suspenso por dois jogos. Não jogou contra a Dinamarca na primeira fase e o Paraguai nas oitavas de final. Quando recebeu o cartão amarelo, Zidane sentiu o mundo desabar sobre sua cabeça. Se os franceses não fossem campeões, certamente, o craque seria crucificado. Mas, a França ganhou o campeonato e o episódio foi esquecido. Foi um titulo que acabou com um trauma francês de sempre ser colocado no segundo escalão do futebol mundial. As melhores classificações em Copas do Mundo, até então, tinham sido os terceiros lugares em 1958 e 1986.

Dono da melhor defesa do mundial, dois gols em sete jogos, e do melhor ataque, com quinze gols, a França foi beneficiada ainda com a escalação de Ronaldinho, que sem condições, apenas caminhou em campo no jogo final. Com um time muito equilibrado, a França teve alguns jogadores que se destacaram na Copa. Além de Zidane, o craque do mundial, o zagueiro Desaily foi a muralha da defesa. Na decisão foi expulso ao atingir Cafu com uma entrada maldosa e desnecessária. Deschamps um marcador como poucos. Tanto que Rivaldo desapareceu do jogo, não viu a cor da bola. Thuram foi o melhor zagueiro da competição. Anulou Denílson e seus improdutivos dribles no segundo tempo. Foi o herói no jogo contra a Croácia. Barthez também foi muito festejado quando defendeu um pênalti na partida contra a Itália.

 

Próximo artigo: Um mistério. Quem fez o primeiro gol em Copas do Mundo


Última atualização: 24/09/13. Política de privacidade  |  Mapa do Site