Copas do Mundo
Página Inicial
Notícias
Artigos
História das Copas
Copa do Mundo de 1930
Copa do Mundo de 1934
Copa do Mundo de 1938
Copa do Mundo de 1950
Copa do Mundo de 1954
Copa do Mundo de 1958
Copa do Mundo de 1962
Copa do Mundo de 1966
Copa do Mundo de 1970
Copa do Mundo de 1974
Copa do Mundo de 1978
Copa do Mundo de 1982
Copa do Mundo de 1986
Copa do Mundo de 1990
Copa do Mundo de 1994
Copa do Mundo de 1998
Copa do Mundo de 2002
Copa do Mundo de 2006
Copa do Mundo de 2010
Copa do Mundo de 2014
Copa do Mundo de 2018
Copa do Mundo de 2022
Mascotes das Copas
Copa das Confederações
Livro de Visitas
Links
E-mail

 

Bauer - Ninguém teve culpa em 1950

 

Em 1950, foi considerado o maior jogador da Copa e lhe deram o apelido de “Monstro do Maracanã”. Mas ainda hoje, quando fala em futebol, sua memória procura lembranças mais amenas. Todas as outras lembranças, porém, estão bem vivas. Inclusive as daquele 16 de julho.

- Perdemos o jogo, e até hoje uns acusam Bigode, outros acusam Barbosa. Ou mesmo Juvenal. Eles não tiveram culpa. Como perdemos endeusaram Obdulio Varela e os uruguaios. Mas eu posso garantir que eles entraram em campo apavorados. Dizem que o nosso time se acovardou – é mentira. Dizem que Obdulio deu um tapa no Bigode – é mentira. O Bigode deu, sim, uma entrada dura em Julio Perez, e o Obdulio passou a mão na cabeça dele e disse: “Que se passa. muchacho?”. Posso garantir que, se Obdulio desse mesmo um tapa, o Bigode teria acabado com o jogo naquela hora, no braço. Na verdade, culpados foram todos: jogadores, dirigentes e imprensa.

Abaixo time do Brasil na final da Copa do Mundo de 1950 contra os uruguaios.

Os massagistas Jonhson e Mario Américo. Barbosa. Augusto. Danilo. Juvenal. Bauer. Ademir. Zizinho. Jair. Chico. Friaça e Bigode.

Bauer - Ninguém teve culpa em 1950

 

Próximo artigo: Depois da catástrofe a Copa do Mundo de 1962


Última atualização: 24/09/13. Política de privacidade  |  Mapa do Site